Conclusão

12) - CONCLUSÃO

"Nossa longa viagem está terminada. Tudo já foi demonstrado, tudo está concluído até as últimas consequências. A semente está lançada no tempo, para que germine e frutifique". 

(Pietro Ubaldi, A Grande Síntese, Despedida, p. 354).

Toda filosofia, toda religião, toda ciência, toda busca pela espiritualidade tende a uma única verdade, a ciência e consciência do Espírito Divino, a centelha transcendente e imanente de Deus em nós.

Sucintamente, podemos dizer que a evolução biológica guardou a revelação maior que é a organização da vida psíquica, para que a vindoura era da razão, na qual atualmente estagiamos, pudesse anteceder a era da intuição, cujo domínio definitivamente transcenderá o cérebro humano e abrirá as portas das dimensões espirituais, tornando cada vez mais consciente a personalidade e ampliando a conexão com o Espírito Imortal e com DEUS TODO MISERICORDIOSO.

O perispírito é prova inequívoca da existência do espírito e entendendo as finalidades deste corpo intermediário, poderemos alcançar a nova civilização espiritualizada, que, em busca da luz do espírito, respeitará a matéria como veículo imprescindível à nossa luta na terra, mas reverenciará a fonte espiritual donde tudo emana (o espírito), e por ele será comandada à luz da percepção intuitiva que alcançaremos através das possibilidades psíquicas no esforço da "mentossíntese". Este termo foi utilizado por André Luiz para considerar que, com o desenvolvimento do psiquismo e o advento do espiritual, iniciamos o fenômeno da troca de fluidos mentais multiformes, através dos quais emitimos nossas idéias e radiações, assimilando as radiações e idéias alheias. Assim, concluímos que a evolução biológica é, na verdade, evolução psíquica e o perispírito é peça das mais importantes para compreensão de nossa condição evolutiva, pois encerra em si a grandiosa finalidade de "expansão do espírito", sendo para isso, instrumento direto de aperfeiçoamento e progresso:

"O homem permanece envolto em largo oceano de pensamentos, nutrindo-se de substância mental, em grande proporção. Toda criatura absorve, sem perceber, a influência alheia nos recursos imponderáveis que lhe equilibram a existência.(...). Estamos assimilando correntes mentais, de maneira permanente. De modo imperceptível, "ingerimos pensamentos" a cada instante, projetando, em torno de nossa individualidade, as forças que acalentamos em nós mesmos". (Emmanuel, Roteiro, Lição 26, p.103).

Evolução psíquica e evolução biológica são procedimentos de um único ato determinístico, o rompimento da crisálida da consciência, o desabrochar do psiquismo, no caminho ao livre arbítrio e à mente superior, como anteriormente já havíamos mencionado:

"Desse modo, em qualquer estudo acerca do corpo espiritual, não podemos esquecer a função preponderante do automatismo e da herança na formação da individualidade responsável, para compreendermos a inexeqüibilidade de qualquer separação entre a Fisiologia e a Psicologia, porquanto ao longo da atração no mineral, da sensação no vegetal e do instinto no animal, vemos a crisálida de consciência construindo as suas faculdades de organização, sensibilidade e inteligência, transformando, gradativamente, toda a atividade nervosa em vida psíquica". (André Luiz, Evolução em Dois Mundos, Cap. IV, p.41).

De igual sentir, Sua Voz, em A grande síntese, ensina surpreendentemente:

"É absurdo conceber que as formas da vida sejam objetivos em si mesmas e sua evolução não possua finalidade nem continuação, justamente onde um eterno transformismo as precede nas fases (gama, matéria) e B (beta, energia). A continuação da evolução orgânica só pode ocorrer a partir da evolução psíquica, como de fato se realiza no homem". (Pietro Ubaldi, A Grande Síntese, Cap. 62, p.200). (As palavras entre parênteses e os grifos são nossos).

Contudo, dia chegará em que não se poderá negar que o espírito é a essência que comanda a evolução. Com a sabedoria de Sua Voz, traduzida em palavras por Pietro Ubaldi, terminamos este estudo, ressoando em nossos corações as verdades há muito esquecidas e cujas vibrações estremecem as fibras mais íntimas do nosso psiquismo:

"Este psiquismo é a meta mais alta da vida. Seu desenvolvimento é o resultado final da permuta, da seleção, da transformação da espécie, de tão grande sabedoria, de tamanha luta, de tão alta tensão. Esse psiquismo fixa-se nos órgãos, nas formas; plasma-as, anima-as em todos os níveis, delas faz um meio para evoluir ainda mais. Nas formas da vida, o psiquismo se revela e se exprime, a partir das formas, observando-as podeis subir até o princípio psíquico, à centelha que se agita em seu âmago.Tudo isso constitui um esforço, uma ascensão dolorosa, do protozoário ao homem, sempre subindo, até os mais altos cimos do psiquismo, onde se realiza a gênese do espírito, obra maravilhosa e progressiva, em que a Divindade, princípio infinito, está sempre presente num ato constante de criação". (Pietro Ubaldi, A Grande Síntese, Cap. 62, p.200). (Itálicos do Autor).

Download completo do conteúdo